Máquinas de cartão: incrementando suas vendas

Se você trabalha com chocolate e está no mundo do “faça e venda”, já deve ter enfrentado a dificuldade de uma pergunta: “posso pagar com cartão”? É uma facilidade que os compradores sempre procuram, e muitas vezes optam por comprar em uma loja estabelecida pela possibilidade de parcela ou de pagamento futuro, ou até pelo fato de não ter “dinheiro vivo” no momento em que decidem pela compra.

O que muitos não sabem é que, mesmo sendo pessoa física, é possível ter a sua máquina de cartão de débito ou crédito. A princípio, você precisa apenas da sua conta bancária (não pode ser conta conjunta ou benefício) e alguns documentos para isso. Mas atualmente há uma versão ainda mais simples que pode ser uma opção para quem não tem conta bancária: é criada uma conta virtual e a transferência ocorre para um cartão pré-pago.

Algumas empresas se propõem a intermediar esse serviço e eliminar a burocracia por taxas que vão de 200 a 500 reais, mas nem todas são seguras. Esqueça os intermediários, economize e faça sua própria pesquisa. Mas, antes disso, é sempre bom ter alguns cálculos em mão para tomar sua decisão.

É preciso ter algum controle sobre seus rendimentos. Mesmo que você não fature igualmente todos os meses, faça uma média de ganhos mensais. Por quê? Porque você terá mais um custo fixo entre as suas despesas. E há vários planos de pagamento da sua máquina de cartões, mas a maioria cobrará uma taxa fixa mensal ou uma taxa por operações realizadas (vendas), ou até – dependendo do contrato – uma taxa mais alta por vendas que excedam a média mensal. É preciso ver qual a melhor opção para você, a que mais se encaixa com as vendas e rendimentos alcançados com seu trabalho. Lembre-se, há taxas para vendas em débito, crédito e parcelamento – algo que pode influir sobre o preço de seu produto. No entanto, você recebe rapidamente (em geral, dois dias úteis) em sua conta corrente ou poupança.

Outra decisão deverá ser sobre o tipo de máquina a se adquirir. As máquinas de cartão tradicionais que você vê nos estabelecimentos comerciais podem ser uma alternativa. Muitas vezes você resolve a sua afiliação sem sair de sua casa, via celular ou internet. Algumas empresas bem conhecidas fazem seu cadastro sem burocracia, exigindo pouca ou nenhuma documentação para quem não tem CNPJ. Essas máquinas recebem mais bandeiras, possuem credibilidade no mercado e dão a opção de diversas formas de pagamento. Sempre haverá um custo mensal, mas há serviço de suporte, instalação e troca da máquina – que é alugada – quando ocorre algum problema.

Outra solução, cada vez mais popular, são as maquininhas ou leitores de cartão que funcionam com ou sem celular (quando já vêm com um chip instalado). Em geral são mais simples de se adquirir – não é preciso assinar um contrato. A máquina é comprada, e não alugada, e não havendo taxas fixas ou aluguel, não é preciso analisar detalhadamente seu faturamento para decidir qual plano é melhor para o seu negócio. Pode ser a melhor opção para quem não sabe o quanto vai faturar por mês. Vejamos outras vantagens da “maquininha”:

– as taxas chegam a ser mais baratas que a das máquinas tradicionais e são sempre as mesmas, todos os meses, portanto você saberá antes o quanto debitou por venda e, assim, já saberá o que incluir dentro do custo do produto. Por exemplo, a porcentagem de débito da maquininha é de 2,39% na venda, então se a venda for de 100 reais, você irá receber R$97,61. Isso é bem prático para calcular o seu preço.

– leves e portáteis, podem ser levadas aonde for preciso;

– aceitam diversos cartões de crédito e débito.

Por outro lado, há um grande número de máquinas desse tipo disponível hoje no mercado. Alguns cuidados devem ser tomados antes de você se decidir:

– verifique o tipo de conexão, se ela vai se utilizar do seu celular ou já vem com chip de fábrica;

– veja quais bandeiras a sua maquininha irá aceitar, pense em seus clientes e os cartões que mais utilizam;

– confira todas as taxas de desconto sobre vendas;

– veja as outras funcionalidades que a maquininha pode oferecer: permissão de parcelamento de vendas, impressão de comprovante… Algumas delas vêm com opções que podem gerar outros serviços rentáveis como recargas de operadoras de celular ou pagamento de contas de consumo mediante pequenas taxas.

Enfim, avalie o seu momento: o seu “Faça e Venda” está engrenando? Seus clientes estão aumentando, os seus produtos estão sendo requisitados? É bem provável que uma maquininha de cartões vá impulsionar ainda mais o seu negócio!

Compartilhar este conteúdo